RONDONOTICIAS segunda-feira, 18 de janeiro de 2021 - Criado em 11/10/2001

Pesquisa on line com mulheres pode colocar o Câncer de Mama em nova perspectiva


Publicada em: 25/04/2019 16:37:29 - Atualizado

Câncer de mama é a principal causa de morte por câncer entre mulheres no Brasil. Abordagem da Sociedade Brasileira de Mastologia pode sinalizar caminhos para atuar com mais eficácia na prevenção

BRASIL - A Sociedade Brasileira de Mastologia em parceria com a Libbs Indústria Farmacêutica quer ouvir o que as mulheres sabem sobre o câncer de mama. Dessa forma, lançou uma pesquisa on line para identificar o conhecimento, a atitude e a prática das mulheres de todas as regiões do país sobre o câncer de mama. Todas as mulheres acima dos 18 anos podem participar, basta acessarhttps://lnkd.in/d343z9W  e responder o questionário.

De acordo com o presidente da Sociedade Brasileira de Mastologia, Antônio Frasson, o principal objetivo do estudo é contribuir com os órgãos responsáveis pela Saúde Pública na formulação de políticas mais eficientes, além de promover ações de conscientização para que a população tenha condições de contribuir de maneira ativa no diagnóstico precoce. “Este é o primeiro levantamento nacional da Sociedade Brasileira de Mastologia junto às mulheres. Considerando que a falta de informação atrapalha o reconhecimento dos sinais e sintomas, o que pode atrasar a busca por atendimento médico por parte das pacientes e, consequentemente, dificultar o tratamento, queremos analisar o conhecimento em relação ao câncer de mama em mulheres brasileiras.

Segundo o presidente, a partir do resultado dos questionários, será possível direcionar como a sociedade médica e governos podem focar os esforços de forma mais eficaz. Para ele, esse movimento vai ao encontro das Diretrizes para a Detecção Precoce do Câncer de Mama no Brasil. Ele lembra que dados da Sociedade Brasileira de Mastologia mostram que mulheres possuem 100 vezes mais chances que os homens de desenvolver o Câncer de Mama, principalmente após os 40 anos de idade. “Os métodos de rastreamento e diagnóstico disponíveis atualmente são capazes de detectar o câncer em estágios iniciais, porém fatores como as falhas nesse rastreamento das pacientes e a lentidão até a confirmação do diagnóstico contribuem para uma mortalidade tão alta”, afirma.

A pesquisa pretende avaliar dados demográficos acerca do conhecimento dos participantes quanto aos sinais, sintomas e fatores de risco para o desenvolvimento do câncer de mama; quanto às formas de diagnóstico e tratamento do câncer de mama; quanto aos profissionais envolvidos nas etapas de rastreamento, diagnóstico e tratamento, assim como as entidades envolvidas na prevenção e controle do câncer de mama; e, ainda, quanto aos direitos legais dos pacientes e às campanhas e ações educativas voltadas ao diagnóstico precoce do câncer de mama. O lançamento oficial da pesquisa foi durante o Congresso Brasileiro e IX Simpósio Internacional de Mastologia, realizado no fim da primeira quinzena de abril, no Rio.


MATÉRIAS - DENÚNCIAS - VÍDEOS - FOTOS

Fale com a redação do Rondonotícias redacao@rondonoticias.com.br