RONDONOTICIAS terça-feira, 24 de novembro de 2020 - Criado em 11/10/2001

Número de mortes por covid-19 está sendo maquiado, diz prefeito

O prefeito de Manaus afirma que os números de mortos pela covid-19 são subestimados pelo governo do estado...


Assessoria

Publicada em: 20/10/2020 18:20:03 - Atualizado

Arthur Virgílio Neto (PSDB), prefeito de Manaus, encerra seu segundo mandato em um ano de caos na capital do Amazonas. A pandemia se abateu sobre a população da cidade como em nenhuma outra no país. Mais de 4.300 manauaras já morreram de covid-19 e, no auge, foram feitos sepultamentos coletivos em valas.

Na política, os adversários do prefeito tucano exploram escândalos familiares, o que inclui um assassinato ocorrido na casa do seu enteado, Alejandro Valeiko, em setembro de 2019. Na noite do crime, havia várias pessoas na casa de Valeiko. O segurança dele, policial que trabalhava para a prefeitura, é acusado de ter removido o corpo da vítima, o engenheiro Flavio Rodrigues dos Santos, abandonando-o em um terreno baldio.

O prefeito de Manaus discorre, também, sobre as eleições municipais, nas quais o PSDB conseguiu emplacar apenas uma candidata a vice, Conceição Sampaio, em coligação com o PL. A chapa, encabeçada por Alfredo Nascimento, tem 3% das intenções de voto segundo a última pesquisa Ibope.

Virgílio Neto também critica duramente o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, que ele acusa de estar a serviço de grandes empresas do agronegócio. 

Sobre a pandemia, o prefeito de Manaus afirma que os números de mortos pela covid-19 são subestimados pelo governo do estado e que não se pode, ainda, falar em "segunda onda" de contaminações.


MATÉRIAS - DENÚNCIAS - VÍDEOS - FOTOS

Fale com a redação do Rondonotícias redacao@rondonoticias.com.br