RONDONOTICIAS quinta-feira, 29 de outubro de 2020 - Criado em 11/10/2001

Magazine Luiza aceitará apenas negros em próximo programa de trainee

O objetivo do Magalu com o programa é trazer mais diversidade racial para os cargos de liderança da companhia...


Assessoria

Publicada em: 19/09/2020 15:50:44 - Atualizado

No ano em que os movimentos por inclusão e diversidade ganharam importância inédita, o Magazine Luiza abriu as inscrições para seu programa de trainees de 2021 - e vai aceitar apenas candidatos negros. "O objetivo do Magalu com o programa é trazer mais diversidade racial para os cargos de liderança da companhia, recrutando universitários e recém-formados de todo Brasil, no início da vida profissional", diz a empresa.

Para a consultora e professora de MBA na área de Recursos Humanos, Jorgete Lemos, a iniciativa vem em um momento no qual as diferenças sociais e raciais ficaram escancaradas, tanto em razão da pandemia, quanto em virtude das manifestações antirracistas americanas. Movimentos como o Black Lives Matter voltaram com força em todo o mundo este ano, após o assassinato do americano George Floyd.

Além de estar atenta ao movimento, o Luiza também terá ganhos na ponta do lápis, dizem especialistas. "As empresas favorecem seu próprio negócio quando reduzem a desigualdade", afirma Jorgete. Vários estudos acadêmicos comprovam os ganhos financeiros quando o quadro de empregados é mais diverso. Além disso, para ela, o desenvolvimento econômico do País só virá quando a população negra for incluída economicamente. "Estamos falando de cerca de 57% da população", diz.

A professora da Escola de Direito da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e pesquisadora em racismo e seus efeitos no Mercado de Trabalho, Alessandra Benedito, chama a atenção para o fato de que processos deste tipo procuram ajudar o crescimento profissional dos jovens contratados. "Não pode haver um teto de vidro para eles nas organizações", diz.

Foi o que motivou a iniciativa da rede varejista. Atualmente, o Magalu tem em seu quadro de funcionários 53% de pretos e pardos. Mas apenas 16% deles ocupam cargos de liderança. "O alerta despertado por essa baixa participação fez com que o Magalu decidisse atuar, oferecendo oportunidades para quem ainda está começando a carreira", diz a companhia.


MATÉRIAS - DENÚNCIAS - VÍDEOS - FOTOS

Fale com a redação do Rondonotícias redacao@rondonoticias.com.br