Publicado em 29/01/2013 09h44 - Atualizado em 29/01/2013 09h51

Prefeituras poderão aderir ao programa contra o Crack

As prefeituras poderão aderir ao programa “Crack, é Possível Vencer”, que destina R$ 4 bilhões em recursos federais até 2014 que serão investidos em ações de orientação da população, capacitação de profissionais, aumento da oferta de tratamento e atenção aos usuários e enfrentamento ao tráfico de drogas. Além do anúncio da expansão do pacto aos municípios, durante o Encontro Nacional com Novos Prefeitos e Prefeitas será lançada uma cartilha que orienta os gestores de governos locais a participar. Até então a adesão era feita pelos estados e as prefeituras das capitais.

Entre as ações que interessam diretamente aos prefeitos é a melhoria do espaço urbano hoje deteriorado. A revitalização de áreas de concentração de uso de drogas nas cidades e a melhoria do convívio social estão sendo promovidas por meio da recuperação dos espaços, da mobilização comunitária nessas regiões e da implementação de espaços urbanos seguros. Estão previstos, ainda, investimentos de R$ 135 milhões, para aquisições dos equipamentos de policiamento ostensivo com videomonitoramento.

Atualmente, 14 unidades da Federação formalizaram a adesão ao programa que segue três eixos: prevenção, cuidado (tratamento) e autoridade (enfrentamento ao tráfico de drogas). Segundo o Ministério da Justiça, em 2012, foram capacitados para atuar diretamente com usuários e dependentes de crack e outras drogas cerca de 105 mil pessoas, entre profissionais de saúde, assistência social, segurança pública, educadores, lideranças comunitárias e operadores do direito (juízes, promotores e defensores públicos).

Outra vertente do conjunto de ações para enfrentamento das drogas é a prevenção do problema por meio da capacitação de professores e policiais militares educadores. Esses agentes serão qualificados para explicar o efeito das drogas nas escolas. A meta é capacitar, até 2014, 210 mil educadores de escolas públicas de todo país. O alcance previsto é de 2,8 milhões de alunos ao ano, em 42 mil escolas. A população também conta com o Serviço VivaVoz-132, central de atendimento telefônico gratuito, especializado em prestar orientações e informações sobre drogas.
 

Autor: Secom

Comentários do Site »

  • Nenhum comentário para esta notícia

Comentários do Facebook »